Histórico

1. Origem dos números:

 

A origem dos números bem como a das letras, perde-se com o tempo. Segundo a Cabala, os números derivam do nome sagrado:

Jeovah: y (iod) h (he) w (vau) h (he)

Essas quatro letras deram origem aos Arcanos do Tarot. O alfabeto cabalístico tem origem nesses 22 Arcanos Maiores: cada um possui uma letra e um valor numérico. As letras da Cabala pertencem ao alfabeto hebreu que, por sua vez, derivou do Sânscrito, que teria sua origem nos caldeus, que o tomaram de civilizações muito antigas e desaparecidas.

 

 

2. Origem da numerologia:

 

Embora não se tenha determinado a origem exata da Numerologia, existem fortes evidências de sua existência, na mais remota antigüidade. As escolas  de números mais usadas são a Pitagórica e a Caldéia. Esta última é a mais antiga, mas o sistema pitagórico é mais popular.

 

 

Pitágoras foi um grande matemático. Nasceu na Grécia no sexto século a.C., demonstrando possuir um talento natural para os números. Além disso é considerado o pai da Numerologia Moderna.

Foi o primeiro a definir uma verdade metafísica do número com sua célebre forma: “Tudo é regido por números.”

Na numerologia Pitagórica, os números e suas vibrações são o alicerce do Universo. Tudo pode ser transformado em algarismos e explicados por eles.

Há registros que passou muito anos no Egito e em outras partes do mundo aprendendo a antiga ciência dos números.

Mais tarde levou esses conhecimentos, a que chamou de Matemática Sagrada para a Grécia, onde lecionou durante quarenta anos, além de criar uma faculdade e uma filosofia dos números que mantêm seu nome até os dias de hoje.

Diz-se que Pitágoras ensinava secretamente. Cada aluno, escolhido com cuidado, tinha que passar  por um período de cinco anos de contemplação em total silêncio, para desenvolver uma fé profunda.

Além disso, os discípulos tinham que decorar seus ensinamentos, pois era proibido escrevê-los. Somente depois de sua morte, por volta de 5000 a.C.,  que seus fiéis seguidores romperam essa tradição.

Segundo a escola pitagórica os números emanam energias cósmicas ou telúricas. Suas vibrações sonoras funcionam como mantras ativando os nossos chacras, podendo nos fazer bem ou mal. Portanto, ao dizer uma palavra, evocamos um pensamento e tornamo-lo presente.

O poder mágico da linguagem humana é o começo de toda manifestação do mundo oculto, e sempre foi usado pelos sacerdotes e iniciados.

 

 

3. Outras escolas numerológicas:

 

O sistema numerológico caldeu é mais conhecido como numerologia mística. A Astrologia, Numerologia e outros estudos ocultos eram considerados como religião, mas não do modo como a encaramos nos dias de hoje.

Muitos sacerdotes caldeus também foram astrólogos famosos. Acreditavam que todas as coisas faziam parte da Providência Divina e que todos os planetas eram simplesmente intérpretes celestiais.

Na época de Alexandre, o grande, por volta de 356 a.C., os caldeus acreditavam que seu conhecimento de Numerologia e Astrologia já existia pelo menos há 473 mil anos.

Ainda se usa hoje em dia o sistema caldeu de numeração.

Também existem outras escolas de Numerologia, e todas refletem seus locais de origem.

Houve por exemplo, os antigos brâmanes na Índia. Havia no Japão de antigamente um sistema conhecido como Ki, que se baseava em determinados padrões numéricos encontrados na data de nascimento de pessoas.

Existe ainda o sistema sagrado da Numerologia Hebraica, mais conhecida como Cabala, que se fundamenta no significado das letras e dos sons.

Há ainda outro sistema originário da África, que emprega os números na arte da adivinhação.

Não importa para que região do mundo voltemos a nossa atenção, lá existirá um sistema de Numerologia que teve sua origem no início dos tempos.

 

 

 

4. Numerologia

 

Conhecida como a Ciência Sagrada dos Números, ela procura proporcionar ao ser humano um auto-conhecimento, dando-lhe orientação para que possa viver o seu dia-a-dia com mais harmonia. Através dela, conseguimos explorar e analisar a alma, mente e corpo; bem como o destino e a missão de vida.

Pode-se também descobrir: os inter-relacionamentos, as tendências vibratórias futuras, os distúrbios físicos ou emocionais e até propensão a problemas de saúde.

A numerologia nos confirma que nada acontece por acaso, e que ao nascermos já temos nossos desígnios prefixados e que nosso destino está esboçado, e cabe a nós dirigir nossas ações para fazê-lo da maior maneira possível, pelo livre arbítrio.

Temos a obrigação de  estarmos atentos aos nossos atos, tentando aproveitar da melhor maneira possível nossos talentos e interesses para evitar desarmonias e as atitudes pouco sadias.

O nosso nome revela nossas características, vontade, traços marcantes da personalidade, tendências e grau de evolução. Nossa data de nascimento, registra como será o nosso caminho neste planeta indicando também os testes e desafios que teremos que nos deparar ao longo da vida.

Portanto nosso nome e nossa data de nascimento, indica a nossa individualidade, dentro da humanidade.

A harmonia pode chegar ao ser humano através de vários métodos. O homem tende, vacilantemente, para um caminho cheio de altos e baixos. Devemos, no entanto, seguir um único caminho, sem vacilações, para que a harmonia dos números possa indicar a que vibrações devemos obedecer, como podemos  assinar nosso nome, e, principalmente, o que fazermos  para alcançarmos essa harmonia.

O atendimento numerológico visa auxiliar a pessoa a encontrar soluções criativas ou alternativas para combater as tensões do dia-a-dia, possibilitando uma orientação dentro de sua consciência interna.

Os numerólogos devem estar atentos ao fazerem isso, porque um pequeno erro, por mais simples que seja, poderá acarretar os maiores problemas ao consulente. O misterioso mundo dos números facilita muito a nossa vida e a numerologia pode decifrar também o quanto é importante sabermos as vibrações que surgirão em nosso futuro.

Os números encerram energias cósmicas, energias físicas telúricas, energias vibratórias sonoras, isso porque, ao pronunciar o seu valor, um mantra é expelido com força, e cada um atua nos nossos chacras. Cada vibração é uma vibração à parte e cabe ao seu portador receber o que há de melhor ou não.

Quando nos aproximamos de alguém, e o amor à primeira vista acontece, podemos estar certos de que há vibrações iguais e energias que se adaptam através dos caminhos da numerologia.